glossário do esquema conceitual do possível serdual - marketing

Marketing

“O marketing basicamente incentiva o movimento da potência à imobilidade do ato – faz agir para que não se precise agir mais, pela saciedade prometida, e a diferença é gatilho mais facilmente trabalhado pelo marketing mais eficiente, pois não são nem as qualidades e nem os atributos do produto o mais relevante, mas sim a falta que o consumidor possui, nele mesmo, em relação a quem possui o produto. Um exemplo são os influencers, que nem precisam prometer nenhuma qualidade do produto, mas basta um post com algum produto que estão a promover que levam todos a procurarem para comprar. Nem mesmo os influencers precisam ser bons, ou terem qualidades intelectuais ou fazerem algo de especial na vida, basta promoverem-se de forma eficiente a distinguirem-se dos simples mortais, e serão desejados tanto quanto um produto.

Nada se correlaciona às promessas úteis e valiosas do produto ou da necessidade que o consumidor possui em relação ao produto. E é este o ponto central do marketing eficiente, que é dotar o produto de algo extrínseco que falta intrinsecamente ao potencial consumidor, sem considerar nada mais além do objetivo de vender mais e mais, e escalar ao infinito as vendas, a desprezar o vínculo respeitoso com o próprio consumidor ao ponto de manipulá-lo ao máximo. Por isso podemos perceber a fenomenologia com um viés de marketing e de perspetiva entre a imanência e a transcendência. E eis um belo gap fenomenológico a explorarmos.”

“Afinal, parece mesmo que estamos na era das réplicas, dos simulacros, em todos os sentidos. Pois, estes seres superiores – influencers, que estudaremos amiúde, se dizem ser (e a maioria acredita) os detentores das máximas possibilidades – mas que pouco ou nada do que possuem foi mesmo fruto de suas compras, pelos mesmo processos de se trabalhar, a partir de esforços e por competências especificas (a sério, a estudar ou a pegar no pesado, como a maioria) para ganharem seus dinheiros e, finalmente, comprarem eles mesmo este algo que estão a promover.

Não é assim com eles, pois ganham algo de graça, ou até mesmo são pagos para que façam inveja nos outros que precisam pagar pelo que eles nada pagaram, nem pagariam, visto que não teriam dinheiro para fazê-lo, pois nada sabem fazer para além de fazerem inveja nos outros. E está tudo bem, e tudo isso é muito normal atualmente! As próprias mães desejam isto para os filhos. Muitas crianças recém-nascidas já possuem seus canais das redes sociais para suas futuras carreiras de influencers. Até mesmo os pets são influencers. Até mesmo estão a serem suscitados para cargos públicos, políticos e de representações diplomáticas. Aristóteles ficaria muito surpreso, se vivesse em nossos dias, a perceber que o modelo de seu motor imóvel é mesmo aplicável a tudo o que há, em relação ao humano desejante.” (em O Guia Cínico e Selvagem dos Jogos da Vida, Cap. VIII)

Conteúdo Protegido.

Deixe um comentário

X