glossário do esquema conceitual do possível serdual - oportunidades

Oportunidades

Enquanto opções deliberativas: “É justamente por existirem tais opções como oportunidades que são provocadas as discussões acerca da atitude deliberativa. E por isso, quando a própria consciência acusa que há sempre várias opções, assume também que exista uma relação estabelecida, tal como conceituada por Husserl, entre o sujeito e todas estas opções, com conteúdos mentais que cada sujeito intenciona a cada uma destas opções, conforme seus próprios critérios, juízos, valores e experiências. São construções mentais, em última análise.

Opções são, portanto, uma certa criação da própria razão humana a nível ontológico, a partir de seus próprios critérios. Eis o nó estabelecido. E, com estas opções, emerge a possibilidade de se escolher algumas delas, seja a deliberação ilusória ou não. São, afinal, oportunidades – que são as possibilidades que se mostram ao sujeito pelas próprias circunstâncias do agir, também possibilidades, e com as quais expressam os meios como este se relaciona com o mundo, em conteúdos e intencionalidades. Todas as opções fazem parte do sujeito, pois são seus ativos de oportunidades. Eliminá-las, renunciar a uma ou algumas delas passa a ser, assim, o mesmo que eliminar parte de si. E esta eliminação é transpor o que está nas dimensões oníricas das possibilidades para as dimensões das inconvenientes e desconfortáveis impossibilidades.” (em O Guia Cínico e Selvagem dos Jogos da Vida, Cap. V)

Conteúdo Protegido.

Deixe um comentário

X