glossário do esquema conceitual do possível serdual - vida social

Vida Social

“A fantasia é, da mesma forma, eminentemente humana, natural e lícita, e não apenas faz parte desta natureza como é uma das responsáveis, desde sempre, pela evolução e por todo o progresso que emergiu pelo desejo ou pela necessidade de supressão da falta ou da amplificação da diferenciação, a resultar na ultrapassagem dos próprios limites humanos. A vida social foi um meio, desde sempre, de se ultrapassar a si mesmo.

Pois o desejo primário já possui uma instância no animal, que nunca é totalmente irracional, pois há sempre um quantum de racionalidade, ainda que rudimentar, que o permitirá resolver as questões mais básicas de sobrevivência e, assim, fazer conexões com outros para ampliar suas chances. Conexões são os relacionamentos, que dão início à vida social, aos bandos, as tribos, etc. E a fantasia se consolida, quando aquele que quer fazer parte deseja ser acolhido pelos demais. Assim, a interagir, pelos desejos compartilhados, começam as convivências sociais tão valorizadas para a perpetuação e evolução das espécies.

.

A vida social possui valor pois passa a significar situações nas quais surgem as oportunidades, que são as possibilidades reveladas, tornadas acessíveis, afinal, e são as oportunidades igualmente entes transcendentes a se permitem mais facilmente passar para entidades imanentes.

E as oportunidades são, sensivelmente, mais numerosas nas esferas mais elevadas da estrutura, e mais escassas nas bases, para as massas, ao contrário das possibilidades. Não que não existam muitas possibilidades nas bases, mas são comuns, vulgares e, portanto, não valorizadas ou mesmo nem reconhecidas. Por isso, que todos são orientados a desejarem, ao mesmo tempo ascender na estrutura, pelo maior número de oportunidades que aparentam existir no topo, mas logo hesitarão, pelas sensações que terão em relação às restrições de possibilidades menores. Ficarão entre a cruz e a espada, entre as oportunidades e as possibilidades, perdidos entre ato e potência, entre o mundano e o celestial, e isto é entre o imanente e o transcendente.” (em O Guia Cínico e Selvagem dos Jogos da Vida, Cap. X)

Conteúdo Protegido.

Deixe um comentário

X